Talvez agora com este infeliz acontecimento as pessoas parem para pensar relativamente à doação de orgãos. No nosso pais assim que uma pessoa nasce torna-se logo potencial dador e para que não o seja tem apenas que se dirigir a um centro de saúde e através de impresso próprio sem quaisquer custos fazer valer a sua vontade. Sendo o nosso pais o 2º a nivel mundial com mais colheitas de orgãos, o que confesso me deixa bastante satisfeita, penso que ainda existe um certo preconceito por parte de algumas pessoas em relação a esta prática. Eu sou totalmente a favor, basta pensar que pode estar uma criança a precisar de um rim para sobreviver, ou que seja outra pessoa. Se à pessoa que morre já não lhe salva a vida, pois então que seja útil para alguém. Mas também reconheço que para a familia que está na situação possa ser muito doloroso. Aceito que uma familia não queira doar os orgãos do seu ente querido, mas não entendo que por vezes se faça de tudo e mais alguma coisa para impedir este procedimento.