Não sei se quem passa por aqui é dado a retrospectivas, mas eu sou... e é impossível não o fazer nesta época. De repente dei por mim a constatar que 2017 está passado e foi num ápice. 
Comprovo que chega a uma altura que o tempo voa, esfuma-se, não sei bem como, mas passa a galope.
 Eu que me lembro de achar que demorava tanto para crescer, para ser adulta, para trabalhar, para mandar na minha vida, agora olho para trás e já se passaram 30 anos. 
T-R-I-N-T-A

Se os próximos 30 passarem a esta velocidade, não tarda estou reformada. E se assim for, só espero que a vida continue a ser para mim como tem sido até agora. Deus queira que sim, porque só tenho que agradecer por tudo e pelos que tenho.